A partir de R$31,50 no pix R$35,00 Em até 3x de R$12,85 Com JurosMais formas de pagamento 1x de R$35,00 sem juros2x de R$18,82 3x de R$12,85

Produto em estoque na Cidade de São Paulo

Pedidos confirmados até às 12:00 hrs é enviado no mesmo dia (Seg a Sex)

Calcule o prazo e valor do frete deste produto

Produtos Relacionados

Descrição

O que é o Clonazepam?

Clonazepam é uma substância que pertence à classe dos benzodiazepínicos, medicamentos conhecidos por seus efeitos ansiolíticos, anticonvulsivantes, sedativos e relaxantes musculares. Benzodiazepínicos foram desenvolvidos pela primeira vez na década de 1950, e o clonazepam especificamente foi introduzido na década de 1960.

Mecanismo de Ação

O clonazepam funciona aumentando a eficácia do GABA (ácido gama-aminobutírico), que é o principal neurotransmissor inibitório no cérebro. Ele se liga a receptores específicos no cérebro (receptores GABA-A), aumentando a abertura dos canais de cloro, o que resulta em uma hiperpolarização da membrana neuronal. Isso torna os neurônios menos excitáveis, ajudando a reduzir a ansiedade, convulsões e a relaxar os músculos.

Usos e Indicações

  1. Transtornos de Ansiedade:
    • Transtorno do Pânico: Clonazepam é frequentemente utilizado para prevenir crises de pânico e reduzir a frequência e intensidade dos ataques.
    • Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): Pode ser utilizado para diminuir os sintomas de ansiedade constante e desproporcional.
    • Ansiedade Social: Em alguns casos, é utilizado para tratar ansiedade social, ajudando os pacientes a se sentirem mais confortáveis em situações sociais.
  2. Distúrbios Convulsivos:
    • Epilepsia: Clonazepam é eficaz no controle de diversos tipos de crises epilépticas, incluindo crises de ausência (petit mal), crises mioclônicas e crises atônicas.
    • Síndrome de Lennox-Gastaut: Uma forma grave de epilepsia que aparece na infância e pode ser controlada com clonazepam.
  3. Distúrbios do Sono:
    • Insônia: Embora não seja a indicação principal, pode ser prescrito para insônia, especialmente quando associada à ansiedade ou outros transtornos do sono.
    • Síndrome das Pernas Inquietas: Pode ajudar a reduzir os sintomas dessa condição, que causa desconforto nas pernas e interfere no sono.
  4. Distúrbios do Movimento:
    • Distonia: Clonazepam pode ser utilizado para tratar distonia, um distúrbio do movimento caracterizado por contrações musculares involuntárias.
    • Síndrome de Tourette: Embora menos comum, pode ser usado para tratar tiques motores e vocais graves.
  5. Outras Indicações:
    • Transtorno Bipolar: Em algumas situações, é utilizado como parte de um tratamento combinado para controlar a ansiedade e a insônia associadas ao transtorno bipolar.
    • Síndrome de Abstinência Alcoólica: Pode ser usado para aliviar sintomas de abstinência em pacientes que estão desintoxicando do álcool.

Efeitos Colaterais

Os efeitos colaterais do clonazepam podem variar em severidade e incluem:

Efeitos Colaterais Comuns:

  • Sonolência: É um dos efeitos mais comuns e pode afetar a capacidade de realizar atividades que requerem alerta mental, como dirigir.
  • Tontura e Fadiga: São frequentemente relatados e podem afetar a qualidade de vida.
  • Problemas de Coordenação: Podem ocorrer, especialmente em doses mais altas.
  • Fraqueza Muscular: Pode ser um efeito colateral notável devido ao seu efeito relaxante muscular.

Efeitos Colaterais Graves:

  • Depressão Respiratória: Pode ocorrer, especialmente se o clonazepam é combinado com outros depressores do sistema nervoso central, como opioides ou álcool.
  • Dependência e Tolerância: Uso prolongado pode levar ao desenvolvimento de dependência física e tolerância, exigindo doses maiores para o mesmo efeito.
  • Sintomas de Abstinência: Interrupção abrupta pode levar a sintomas de abstinência, como ansiedade, insônia, irritabilidade, e em casos graves, convulsões.
  • Depressão e Ideação Suicida: Embora raro, há relatos de pacientes desenvolvendo depressão ou pensamentos suicidas.

Considerações Importantes

Dependência e Tolerância:

  • Uso prolongado pode resultar em dependência física e psicológica. A tolerância ao efeito anticonvulsivante pode desenvolver-se mais lentamente do que a tolerância aos efeitos sedativos.
  • Desmame deve ser realizado gradualmente sob supervisão médica para evitar sintomas de abstinência graves.

Uso durante a Gravidez e Amamentação:

  • Clonazepam atravessa a placenta e pode causar efeitos adversos no feto, incluindo defeitos congênitos. O uso durante a gravidez deve ser cuidadosamente avaliado.
  • Pode ser excretado no leite materno e afetar o bebê lactente; geralmente, recomenda-se evitar o uso durante a amamentação.

Interações Medicamentosas:

  • Outros Depressores do SNC: O uso concomitante com álcool, opioides, outros benzodiazepínicos ou barbitúricos pode aumentar o risco de depressão respiratória e outros efeitos adversos.
  • Medicamentos que Inibem Enzimas Hepáticas: Podem aumentar os níveis de clonazepam no sangue, potencializando seus efeitos e aumentando o risco de toxicidade.

Conclusão

Clonazepam (Rivotril) é uma medicação amplamente utilizada com várias indicações terapêuticas. Sua eficácia no tratamento de transtornos de ansiedade, convulsões, distúrbios do sono e do movimento o tornam uma ferramenta valiosa na prática clínica. No entanto, devido ao seu potencial para dependência e efeitos colaterais graves, seu uso deve ser cuidadosamente monitorado por um profissional de saúde. O conhecimento adequado dos riscos e benefícios, bem como uma supervisão médica contínua, são essenciais para garantir o uso seguro e eficaz desta medicação.